domingo, 23 de julho de 2017

[3077] Ainda a homenagem ao escritor Manuel Ferreira (ver posts anteriores)

Em fundo, a tela "Paul da Outra Banda", tela de grande dimensão pintada em 1885 por José Malhoa para o restaurante "Leão de Ouro" (Rua 1.º de Dezembro, Lisboa, perto da estação do Rossio). Recorde-se que o dono do restaurante onde artistas pintores e de outras áreas paravam e se encontravam em tertúlia resolveu fazer obras. Os clientes boémios pensaram que o seu retiro ia acabar definitivamente e foram falar com ele, tentando sabe se assim era. Quando o proprietário lhes disse que se tratava apenas de obras de beneficiação e que em breve reabriria, ficaram tão contentes que cada um resolveu oferecer um quadro para a decoração do espaço recuperado. Esta foi a oferta de José Malhoa que mais tarde, tal como o "Grupo do Leão" de Columbano Bordalo Pinheiro passaram por aquisição para a posse do Estado.


João Serra, fazendo a apresentação dos oradores, Ana Paula Tavares, investigadora do Centro de Literaturas Lusófonas e Europeias da Faculdade de Letras de Lisboa, Fátima Mendonça, da Universidade Eduardo Mondlane de Maputo, Moçambique, e Mário Tavares, do Instituto Politécnico de Leiria

O sogro, Armando Napoleão Fernandes, autor em 1943 do primeiro dicionário de crioulo-português. Pd'B tem uma fotocópia integral desta obra de grande envergadura
A esposa, Orlanda Amarílis
Manuel Ferreira no seu quarto, em São Vicente, alugado à mãe de Manuel Lopes

2 comentários:

  1. Excelente, excelente, Joaquim, todos estes apontamentos a ilustrar-nos a riqueza do momento. Fiquei a conhecer o Dr. João Serra em corpo inteiro, o pai da Orlanda Amarílis e esta em idade muito jovem. Aliás, nunca tive oportunidade de a ver em pessoa.

    ResponderEliminar
  2. A Exposição teria sucesso em outros lugares.
    Lembro-me vagamente da "namorada" do furriel
    e jà tinha visto a fotografia do Sr. Napoleão
    cujo dicionàrio comprei na Farmàcia do Nena.

    ResponderEliminar