quarta-feira, 6 de fevereiro de 2019

[4045] Num dia em que temos evocado a vida dura da mulher mindelense (sobretudo nos tempos de diazá), aqui fica mais um testemunho

A 4 de Novembro de 1905, alguém enviou desde São Vicente este postal a mademoiselle Laherrère na Rue des Haras (e não "du"), em Tarbes, nos Altos Pirenéus, França. Aqui fica a rara imagem que não conhecíamos, de mulheres num chafariz do Mindelo (Madeiral?), sob modesta latada que não as tapava das inclemências do sol mindelense. Dado que estão "de selha", devem ser lavadeiras, preparando-se para dura faina de "selha e surradêra"... Fica também uma imagem da dita rua gaulesa, pacata, antiga, mal estimada mas cheia de voitures...

3 comentários:

  1. Parece-me 'Madeiral'. Uma cena típica de há 50 anos. As mulheres carregavam o peso destas latas onde vinha o precioso líquido. Boas recordações mas maus tempos para as mulheres

    ResponderEliminar
  2. Podes afirmar, José, Madeiral. Ainda me lembro vagamente disso pois morava perto, no Canalim do Tribunal.
    De facto são boas recordações, dessas que as crianças retêm para sempre.

    ResponderEliminar
  3. Tarbes? Coincidência, é a terra de naturalidade do meu avô paterno (Adrien Soulé).

    ResponderEliminar