quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

[0311] Dôs livre pa dôs mnine de Soncente (AGORA COM ADENDA FOTOGRÁFICA)


A coisa compõe-se!...

Chegaram hoje de manhã aqui à PRAIA DE BOTE, os dois livros prometidos aos futuros leitores do mesmo. 

O do Zito, que foi o primeiro a lançar-se ao ataque, será o autografado duas vezes: levará a dedicatória feita à primeira dona e também a dedicatória a ele próprio, o dito cujo radialista e comedor inveterado de ARROZCATUM. É o que veio de Alfornelos, o da encomenda com o fio de plástico. Será entregue em mão ao futuro dono, no sábado, na Associação dos Antigos Alunos do Ensino Secundário de Cabo Verde de Lisboa, por altura da divulgada palestra sobre Arte Pública Colonial em Cabo Verde.

O do Brito-Semedo chegou de mais longe, de S. João da Madeira, e é o da encomenda de cima. Terá direito a um autógrafo e a dedicatória algo mais longa, para compensar. Este também será entregue em mão e fica desde já combinado que o acto terá lugar no BOCA DE TUBARÃO, com direito a foto, etc., fora o tal grogue...

Assim se livra o autor de se ver afrontado por gongons enviados como maldição pelos pretendentes capitaneais e assim se livra o Mindelo de uma guerra livresca que começava a esboçar-se e prometia forte troca de calhaus, caroços de manga e garrafas de cerveja Strela entre a Chã de Cemitério e a zona do Palácio, com os inconvenientes que isso traria para o sossego da cidade e transeuntes da Rua de Lisboa... pelo menos...

ADENDA FOTOGRÁFICA

O Boca de Tubarão
Foto recente de Brito-Semedo (azul)

Foto de 1999 - Joaquim Saial (castanho)

7 comentários:

  1. Perdi uma boa o casião de estar calado e não dizer que me ofereceram o livro. Assim podia tê-lo autografado. Mas... este ano vou a Almada e não serà so o Borda "millimésimé" !
    Promessa de mnine de Soncente. Esperà bo ta oià !!!

    ResponderEliminar
  2. Ah-ah-ah... Permitam-me esta gostosa e expansiva gargalhada pela boa prosa mofina com que o Djack nos presenteia neste post. Vê-se bem que o Capitania em boa hora foi escrito. As mufenezas dos lados da Praia de Bote foram bem capturadas pelo menino Djack e, mais tarde, trabalhadas, refinadas e postas em livro, a ponto de poder as ressucistar a par e passo e por dá cá aquela palha, para muito gozo nosso. E ainda por cima com a virtude de nos trazer os aromas excitantes do arrozcatum, moreia, grogue, pastéis de midge, maresia, e sei lá que mais. Mas dos aromas temos, um dia destes, de passar para o real proveito gustativo no Boca de Tubarão.

    ResponderEliminar
  3. Eu já disse, eu já disse... Março é um bom mês para um encontro de praiaboeteiros no BOCA DE TUBARÃO. Esgotamos o depósito de grogue do botequim e fazemos uma razia nas moreias da costa cabo-verdiana. Fretamos aqui um charter e pimba, tudo a caminho da nossa ilha. Menos o Brito-Semedo que esse já lá estará à espera em S. Pedro com uma "iace" para nos levar directamente para o BOCA.

    Braça com gordura de moreia frita a escorrer pelos cantos da boca (não a do TUBARÃO),
    Djack

    ResponderEliminar
  4. E para que a saliva venha mais abundante, aqui vão duas fotos do famoso bar que servirá para o desejado reencontro de uns e o conhecimento de outros. Esqueci-me de dizer antes que o Brito-Semedo me disse que vai providenciar a presença de ambulâncias e paramédicos do Baptista de Sousa junto ao estabelecimento, não vá o Diabo tecê-las...

    Braça com uma espinha de moreia frita enfiada entre dois dentes,
    Djack

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Djack, Só agora cheguei porque andei à procura de uma retribuição à altura. Como não encontrei nada neste mundo de Cristo, que é quem diz, neste nosso SonCent, lembrei-me de oferecer as minhas "Crónicas de Diazá", http://brito-semedo.blogs.sapo.cv/28795.html :-)
      Esse, como não está esgotado (ainda), posso mandar para os amigos que já puseram o dedo para cima, sem porte de correio, claro, porque vai por mão.
      É que nunca mais é Março :-).
      Braça e bom domingo.

      Eliminar
    2. Em Março será lido e agradecido!

      Grande abraço,
      Djack

      Eliminar
  5. Afinal, minha gente, aínda há quem se divirta com coisas tão simples como a história de um livro autografado que a falta de senso comum atirou para as mãos de um alfarrabista que o guardou...para mim! Aínda bem que há gente de pouca sensibilidade, graças a quem vou ter, para além de um livro que já é um valor intrinseco, duas dedicatórias...Aínda vou parar ao Guiness!

    ResponderEliminar