domingo, 9 de fevereiro de 2014

[0735] Era bom, era... Ó q'sôdade de nha Camila de café cantante ma sê tartaruga na tanquim


5 comentários:

  1. Muitos piqueniques por aqui passei e muitas banhocas tomei no tanquim de águas verdes...

    ResponderEliminar
  2. Quanta tamara, amendoa cimbrom comi na horta dos Pereiras! Belos tempos! Braça

    ResponderEliminar
  3. "...Tambem viveu a maior parte da sua vida, nessa rua (Rua de Coco), Manuel Cafe Cantante e sua esposa Nha Camila, falecida com 102 anos. O casal tinha uma propriedade na Ribeira de Juliao, muito concorrida aos sabados e domingos, por ali se vender um gostoso "milho ingrao" e cocos novos, cuja agua era muito saborosa, principalmente misturada com gin.

    (do livro "contos e factos" de Mario da Silva Matos
    Nita Ferreira

    ResponderEliminar
  4. Obrigado, Nita, pela indicação sobre nha Camila que ainda conheci, mas não o marido. Nha Camila era pequenina, sempre com lenço na cabeça à moda da ilha e roupas escuras. Só a vi na sua propriedade de Ribeira de Julião, nunca na morada. Deliciava-me a ver a tartaruga que ela tinha num tanque, talvez mais velha que ela...

    Braça juliana,
    Djack

    ResponderEliminar
  5. Para mim ela era Mandinha porque devia ser minha madrinha. Uma estôria que não conheço bem.
    Fomos vizinhos na Rua do Coco e não conta as tâmaras passadas e as amêndoas que dali levava. Nho Manel morreu cedo e Nha Camila viveu rodiada dos meninos que criou. Eles eram da Boavista mas "juraram na bandeira de Ribeira de Julião".
    Que descansem em paz que deles lembraremos sempre

    ResponderEliminar