sábado, 5 de abril de 2014

[0809] O monstro, visto do ar

Enquanto aqui no Praia de Bote se trabalha arduamente num texto sobre o veleiro Madalan, abram-se as asas e voe-se por cima do monstro. De cima, parece belo, mas poisem nele ou mergulhem ao lado e logo verão o que custa, ahahaha

Foto enviada para o Praia de Bote pelo amigo mindelense João Mendes

4 comentários:

  1. Por isso, não admira que, com o sol a pino, eesteja deserta...
    Abraço desolado
    Zito

    ResponderEliminar
  2. Atenção com o perigo que espreita nesta aparente linda praia. Costuma-se dizer que não há bela sem senão que quando a esmola é choruda o pobre deve desconfiar.

    ResponderEliminar
  3. Bem, tenho de confessar que não sei se o perigo real e grave se relaciona com os inertes da areia ou se com o pequeno abismo que surge a seguir à orla marítima da praia. Ainda não tive um esclarecimento cabal e as opiniões que ouvi contradizem-se. O que me parece é que esta praia aumentou de tamanho em profundidade. Resta saber se o mar não vai recuperar grande parte da areia, com isso acabando por joeirar os tais inertes impróprios para conumo.

    ResponderEliminar
  4. "Impróprios para consumo", queria escrever.

    ResponderEliminar