quinta-feira, 7 de agosto de 2014

[1012] Um macóque na Soncente oferecido pelo nosso amigo quase mindelense aos leitores do Pd'B

Faustino d'Bronque, o macaco, chegara à ilha, ainda novo, pela mão do seu proprietário, o português Umbelino Marciano. Este arribara a S. Vicente em 25 de Abril de 1974, vindo da Praia, onde era industrial de panificação, para montar nova padaria, quando a História estava em marcha e o futuro das ilhas tinha lugar mais ou menos traçado no livro do Destino. No primeiro barco que houve a seguir à revolucionária data Umbelino zarpou para Portugal, prevendo fartura de problemas, e de lá despachou a pataco, através de amigos, as padarias de Santiago – que o macaco, esse já tinha sido abandonado à porta do quiosque da Praça Nova sem mais aquelas, no próprio dia da partida. (...)

1 comentário:

  1. Bem, o autor não é o Djack porque esse não é quase mindelense. É mindelense.

    ResponderEliminar