domingo, 10 de agosto de 2014

[1027] Navio-escola argentino no Mindelo, em 1933. O "Presidente Sarmiento" no Porto Grande, com concerto na Praça Nova

Foi por Outubro de 1933 que o/a (navio-escola e fragata) "Presidente Sarmiento" (ver AQUI) esteve em São Vicente, numa das suas viagens com passagem por Cabo Verde. 

Como seria de esperar, houve concerto na Praça Serpa Pinto, a "nova". E deve ter havido tangos com fartura. Desconfio que o Valdemar ainda não era nascido ou estaria lá com o seu tchapéu di padja, gravatinha  e sapatos de duas cores, a mostrar que tango era com ele e que era um porteño de gema, embora mindelense. Notemos a expressão do jornal que refere que o concerto foi "delirantemente aplaudido". Aquês minininha lá na Praça Nova ta uvi, m't'imaginá...

Em dia em que a Argentina se destaca no Praia de Bote, aqui fica este colega da "Sagres", do "Juan Sebastián Elcano" e do "Almirante Saldanha", entre outros, para que os nossos visitantes mais uma vez verifiquem que o Porto Grande sempre foi sítio que todos os barcos de importância quiseram escalar.


2 comentários:


  1. Podia imitar os marinheirios que estiveram em vàrios lugares (um deles esteve na Utopia mas não foi à terra) e contar um fninha mas... lamento não ter ideia nenhuma desta nave cujo nome vinha sempre que se falava dos outros barcos.
    Porto Grande era placa incontornàvel de ligação e de sabura.

    ResponderEliminar
  2. Realmente é espantoso como uma pequena cidade portuária se tornava placa giratória da navegação do mundo ocidental. Dir-se-á que o mito do Mindelo não teve pés de barro mas estruturas sólidas de aço. Foi pena que a administração central não tenha tomado as medidas que se impunham para o contínuo apetrechamento do porto.
    Este navio era sem dúvida um colosso.

    ResponderEliminar