segunda-feira, 11 de agosto de 2014

[1038] Esquecimento, amnésia, desleixo... enfim... atraso

Pode a coisa ler-se (e é mais que triste) no "Diário das Sessões da Cortes Geraes e Extaordinarias da Nação Portugueza", p. 2 de... 3 de Maio de 1821. Sim, de 1821, era Rei o Senhor D. João VI, que regressaria à Europa, vindo do Brasil, a 3 de Julho, pouco após as palavras que abaixo divulgamos terem sido proferidas.

Quem as disse foi o deputado Vasconcellos (que se lembrou que havia um arquipélago chamado Cabo Verde, coisa que, parece, não era muito habitual entre os seus pares), da dita "Nação Portugueza", também conhecida por Nação Amnésica...

Curioso é que Vasconcellos considerava já naquela altura que as ilhas tinham "produtos interessantes". Enfim, estavam era esquecidos...


4 comentários:

  1. Tenho uma embirração especial pelos Vasconcelos, com um ou com dois "l"...Não será que este tambem estava a armar ao pingarelho?! Ou seria parente do Miguel...

    ResponderEliminar
  2. Não consigo encontrar um adjectivo para definir isto. Quando encontrar volto para dizer um mimo ao Vaz com não sei o quê.

    ResponderEliminar
  3. Atenção, não digam mal do Vasconcellos, pois parece que era o único português da Europa a lembrar-se de Cabo Verde. Pelos vistos, mais nenhum se recordava dos dez gronzim de terra... O homem tinha boa memória. Os outros é que não...

    Ou seja, nesta stóra, o Vasconcellos era o bonzinho.

    ResponderEliminar
  4. Ah,ah,ah... O Djack tem razão, o Vasconcelos era o único que se podia candidatar a mnin de Soncent. Se calhar foi por sua influência que o Sá da Bandeira viria anos mais tarde a interessar-se pelas nossas ilhas.

    ResponderEliminar