sexta-feira, 5 de setembro de 2014

[1068] I Cimeira Bilateral de Blogues de Cabo Verde foi um estrondoso sucesso (3.º post e último)

A empresa criada durante a Cimeira, a "Blogger & Food", mostra aqui o especimen que serve de modelo à encomenda de 768.000 caixas de 12 garrafas feita à Serena de Santo Antão e que devem chegar a Portugal no início do próximo mês. Diz a imprensa lusa que o pânico está instalado entre os produtores de bagaço nacional com esta ameaça vinda das terras crioulas situadas para além do mar. Mas parece que a coisa é irreversível e que neste particular grogue x bagaço a cana venceu de facto a uva.

Para os interessados nos assuntos etílicos, o rótulo reza o seguinte: "Este grogue original, de alta qualidade, mestiço de cana West India (esvestina ou cana preta na linguagem popular), de Bourbon e BC14, foi especialmente concebido para grandes apreciadores. Envelhecido em casco de carvalho por 4 anos, este lote é uma pequena reserva limitada e autenticada - Garrafa 122/160". Ou seja, esta é uma entre 160, luxo luxuosamente luxuoso que fará com que o conteúdo da garrafa tenha de ser racionado, apenas servido em datas marcantes como a de 22 de Janeiro (dia de São Vicente) e a companhias de alto gabarito.

Repare-se ainda no cuidado posto na selagem do gargalo da garrafa que enclausura um néctar já com 6 anos.




6 comentários:

  1. Gostaria que vissem um perfeito "cantim de Sintantom" em Roterdão...
    Grande admirador dos santantonenses tive imenso gosto em os ver e ouvir esse falar de que guardo boas lembranças.
    Bem, não vou referir ao consumo do nectar. So falo do bom humor.
    Viva nôs irmom de Sintantom

    ResponderEliminar
  2. Eu já sei, eu já sei... O teatre-man andou a provar o bom grogue na Associação dos Amigos de Lagoa (Santo Antão) em Roterdão. E também nos Amigos do Paul e do Porto Novo, para além da Associação Boa Esperança e a Rabassa. Mas onde ele apanhou a maior fusca foi na União Cabo-verdiana. Eu sei, eu sei, aqui na Praia de Bote sabe-se tudo do universo das ilhas e da diáspora.

    Braça aos encontrões aos candeeiros de Roterdão,
    Djack

    ResponderEliminar
  3. Djack, neste momento em que estou com sintomas de gripe, precisava mesmo de um copázio deste néctar para matar o micróbio.

    ResponderEliminar
  4. Es Grog velha, o nosso whisky, tem um bom aspecto . Djack, deve-se apreciar com moderação Ah ah ah.

    ResponderEliminar
  5. Isto deve ser uma especialidade mas temo que a diminuta produção empurre o preço do produto para patamares muito elevados, ainda por cima agravado com intensa mão-de-obra nos acabamentos - lacres e etc...
    Deve ser servido num dedal!

    ResponderEliminar
  6. Um dedal é damasiado pouco, mas tenho um copinho que levará pouco mais que dois dedais. Esse será o copo eleito, pois uma coisa destas é mesmo para racionar. A garrafa dará até ao fim dos tempos, está visto.

    Braça poupadinha,
    Djack

    ResponderEliminar