sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

[1293] Cricket? Talvez sim, é quase certo!...

Sabemos da influência britânica na ilha de São Vicente, ponto assente, indiscutível. Entre os sinais dessa influência, uns mantêm-se bem arreigados nos hábitos locais mas outros têm-se esbatido um pouco. A prática do cricket é um deles. Hoje, apresentamos um postal de um italiano enviado em  Agosto de 1903 a uma sua familiar, a gentilíssima signorina Margherita Orsini, residente em Nápoles. Vemos nele duas imagens, uma de uma mãe segurando o filho junto ao peito, frente à sua casa, e um grupo de miúdos que se divertem. Ao longe, uma mulher transpora uma selha à cabeça, pelo que está a vir ou vai para a lavagem de roupa. Quanto aos miúdos, não estarão a imitar os beefs britânicos? Não estarão armados em "cricketeiros"?




8 comentários:

  1. É bem natural mas, se bem me recordo, este ou um jogo semelhante, com bastão e tudo, a malta jogava-o com o nome de "corrida-a-pau"...O Val, decerto que confirmará - ou rectificará!
    Braça com"baseball"...
    Zito

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pode ser, pode ser. Obrigado pela ajuda, mas esperemos pelo catedrático franciú.

      Braça desportiva,
      Djack

      Eliminar
  2. Bravo, Zito !

    O estilo do postal do miùdo é defacto de cricket man mas nessa idade as engenhosas crianças, por falta de material, praticavam o "corrida pau" ou "rodiada pau" (duas versões correctas) que misturava o cricket com o basebol. Batia-se a bola e procurava-se posicionar num dos três pontos equidistantes (em circulo) antes de entrar na "casa" e recomeçar. Se o campo que bolava pegasse a bola podia eliminar o batedor antes de chegar num dos pontos, dando-lhe uma "cacada".
    Divertivo à brava.
    Bons tempos !!!

    ResponderEliminar
  3. Conheci e pratiquei um jogo a que chamávamos de "pica-pau", que pode ser o da imagem.

    ResponderEliminar
  4. Falaram os craques, está falado. Se não é cricket, é primo.

    Braça a todos,
    Djack

    ResponderEliminar
  5. O Djô não deve-se lembrar das incontornàveis partidas de "corrida pau" de que falo no meu comentàrio acima. Se não estou em erro (?) o pica-pau apareceu por volta de 1947 no Liceu mas não teve o impacto que teve "corrida pau" no seu tempo. Este até se praticava sem o taco, mão nua, ao passo que para o outro eram necessàrios um taco (pica) para bater num pequeno rectângulo de Madeira trabalhada (pau) de forma a saltar quando se lhe batia.
    Precisamos relembrar isso porque estamos ficando velhos.

    ResponderEliminar
  6. Confirmo a modalidade "mãos-nuas", por vezes dolorosa, quando a bola de trapos era mais dura do que o habitual...O outro jogo a que o Val de refere é a "bilharda" que cheguei a praticar antes de ir para S.Vicente...Grandes jogatanas!
    Braça di sôdade,
    Zito

    ResponderEliminar