domingo, 2 de agosto de 2015

[1616] 1962: Amândio Cabral em grande, em Lisboa

Más um pedacim de stóra de Cabverde na Praia de Bote.

Vimos no blogue, em Abril de 1960, o Fernando Quejas a actuar no Hotel Embaixador, em Lisboa (ver AQUI). Agora ("Diário de Lisboa", 10.03.1962), no mesmo estabelecimento hoteleiro da capital portuguesa encontramos o Amândio Cabral. Cabo Verde agradava e os seus artistas já brilhavam por aqui nos sessentas, preludiando a futura explosão cesariana (não esquecendo, claro, os sucessos locais de Bana). Enfim, uma estrela no Terraço das Estrelas... Mostramos o LP "Presente" de Cabral, de 1964, editado dois anos após os espectáculos no Embaixador. Uma das músicas do álbum era "Saudades de Lisboa". Não admira... 



1 - Um bejo somente
2 - Sodade di longe
3 - Cutch cutch
4 - Bô ê nha princeza
5 - Tchim tchim 
6 - Traidora 
7 - Saudades de Lisboa 
8 - Fruto proibido 
9 - Corpim sabe
10 - Mi sem bô amor
11 - Os dez mandamentos
12 - Maria da Luz

4 comentários:

  1. Seria interessante que se debrussasse sobre o percurso do Amândio que não permaneceu em Dakar antes de dar o pulo internacional. Com efeito, não actuou nesse pais em boites como o Bana, o Luis Morais, o Morgadim e outros por ter encontrado quem o apresentasse a um amigo (a) do proprietàrio do cabaré lisboeta "Tàgide". Ainda assim se pode ler um capitulo no livro "O teatro é uma paixão, a vida é uma emoção" onde se fala também dos artistas supra citados.
    Um obrigado ao PdB e um abraço ao Amândio (California)
    V/

    (a) - Sempre que possivel devemos lembrar os nomes dos que foram nossos amigos (o que faz PdB) e hoje cito o Embaixador Luis Gonzaga Ferreira, açoriano que, sempre que falava de Cabo Verde, dizia "somos das ilhas".

    ResponderEliminar
  2. De facto, o livro do Valdemar contém importante informação sobre o Amândio, para mim uma das vozes cabo-verdianas mais bonitas.

    ResponderEliminar
  3. Amandio Cabral tinha aquilo a que costumo chamar de "voz secreta"...Ninguém, como ele, sería capaz de cantar "Xandinha"...Tive o privilégio de o conhecer bem!
    Braça sonoro,
    Zito

    ResponderEliminar
  4. E curioso é que não só o hotel ainda existe como o Terraço das Estrelas. Há coisas que não mudam... tal como a voz de Cabral. Luxos!...

    Braça hoteleiro,
    Djack

    ResponderEliminar