quinta-feira, 15 de setembro de 2016

[2427] Ainda o caso do vandalismo no Farol Rainha D. Amélia, em São Pedro (Ilha de São Vicente, Cabo Verde)

Nos nosso post 2418 divulgámos este filme que hoje mostramos de novo, publicado no SAPO no passado dia 12. O blogue amigo Arrozcatum também se fez eco do assunto, ilustrado-o com uma fotografia. Entretanto, um simpático "Anónimo" deixou lá este comentário:

Desta vez sou forçado a fazer este reparo porque falta uma informação complementar que esta induzir as pessoas em erro.
Aquelas imagens do Farol de São Pedro são antigas, cerca de cinco anos mais ou menos. Da ultima vez que estive no local há uns anos atrás, constatei que ela foi alvo duma interversão, e que funciona agora com energias renováveis em painéis solares. O edifício foi reparado e vedado de forma há proteger de vandalismo por não haver guarda permanente.

Respondemos então ao nosso amigo:

Caro "Anónimo", quanto a esta imagem que o Arrozcatum aqui deixou, não sei nada. Mas quanto ao filme que divulguei no Praia de Bote e que começou este assunto, ele foi publicado pelo SAPO em 12 de Setembro, apenas há quatro dias. Agora se o SAPO publicou um filme antigo, também não sei. O meu amigo diz que esteve no farol "há anos". Às tantas, essa intervenção de que fala já foi destruída por vândalos. Veja então o filme e confira a data:

http://videos.sapo.pt/pKRCKzvSDYWb0AsTuV3l 

De resto, tomáramos nós que o farol estivesse como o caro "Anónimo" diz. Seria uma grande alegria.

Braça,
Djack

É claro que acreditamos no nosso "Anónimo". Mas como dissemos na resposta, o mais certo é que essas benfeitorias de que ele fala feitas no farol tenham sido vandalizadas entretanto. A verdade é que o vídeo é de dia 12. Será mesmo que o SAPO pegou num filme velho? Resta-nos que o Zeca Soares ou o Emmanuel nos tirem as dúvidas.

Braça para o "Anónimo" que mostra interesse pelas coisas da nossa ilha e braça antecipado para quem resolver o mistério.

1 comentário:

  1. É bom que o "Anónimo" tenha aparecido, mas é pena que se iniba de dar a cara como nós.
    De facto, Djack, há aqui algo a merecer esclarecimento. A reportagem que vimos parece ser de data actual. Mas oxalá tudo fosse diferente.

    ResponderEliminar