quarta-feira, 5 de outubro de 2016

[2570] Hoje, no Praia de Bote, almoça-se salada de feijão frade com batatas e atum cabo-verdiano

A foto é antiga (por comodidade e preguiça de tirar outra), de lata oferecida por mnine d'Soncente. Mas o conteúdo que hoje vai servir de repasto aqui na mansão Praia de Bote, igual, foi oferta de mnininha d'Djar d'Fogo. Com uma pinga borbense a acompanhar, temos sesta garantida, é óbvio. A lata já está aberta e deita um cheiro melhor que bom, daqueles que fazem um morto salivar (quanto mais um vivo), como acontece sempre nos bons manjares. Não convidamos ninguém, para não diminuirmos a dose pessoal. Sorry... Viva o atum de Cabo Verde, desta vez sem arroz.

COMIDO! O atum, cabo-verdiano continua em grande forma. Um luxo! Obrigado à nossa amiga de Djar d'Fogo, que toda a gente sabe quem é.

4 comentários:

  1. Também tenho uma (cheia...) que reservo para uma ocasiâo especial que não sei qual será ou para um dia em que a saudade de terra longe aperte tanto que eu não resista à tentação...
    Braça c'ága na bóca...
    Zito

    ResponderEliminar
  2. A verdade é que o atum apanhado nos mares de Cabo Verde parece ser mais apetitoso.
    Bom proveito ao Djack, com manha do Adriano.

    ResponderEliminar
  3. Adéche !!!

    Coincidência. Também tive uma latinha dessas que me foi oferecida por uma pessoa que sempre tive vontade de conhecer (ca bocês dzê ninguém, de favor !!!) mas não esperei muito tempo para fazer um arroz c'atum. Sabem? Não convidei niiiinguém !!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo plenamente! Luxos destes são para deglutir em solitário, sem manhente por perto, ahahahaha

      Braça c'atum,
      Djack

      Eliminar