sábado, 22 de julho de 2017

[3074] Homenagem ao escritor Manuel Ferreira foi hoje nas Caldas da Rainha, no Museu José Malhoa

Teve hoje lugar, com a presença de numeroso público, a abertura de exposição iconográfica e uma mesa-redonda sobre a vida e obra do escritor Manuel Ferreira, actividades (bem) comissariadas pelo professor João Bonifácio Serra, docente do Instituto Politécnico de Leiria. 

Falaremos amanhã e depois com mais detalhe desta excelente inciativa que honrou a memória do militar, escritor e docente universitário autor de vasta obra em que a história e a alma do povo cabo-verdiano está presente com o carinho de quem não só amou as ilhas como até casou com uma filha delas e ali teve o seu primeiro filho.

Cabo-verdianos presentes, estiveram apenas dois ou três, que se saiba: dois deles foram o autor destas linhas e Adriano Miranda Lima. Um, em carne e osso; o outro, em espírito e em papel, na parede. Ou "ambos os dois", na parede, se preferirmos. Estava também o português "guineense" e quase "cabo-verdiano" Luís Graça, bloguista de méritos firmados da res militar, filho de um elemento do Exército, expedicionário a Cabo Verde, nos idos de 40. Eram estes os cabo-verdianos presentes... quase uma multidão...

Do painel de agradecimentos, à entrada da sala de exposição

Luís Graça, em primeiro plano
Presidente da CM Caldas da Rainha, Fernando Ferreira,  João Serra e director do Museu JM, Dr. Carlos Coutinho
Um dos 10 painéis
O painel dedicado a Orlanda Amarílis
Os participantes na mesa-redonda

4 comentários:

  1. Bem, conheço um que ali esteve em pensamento.
    Regozijo-me pelo sucesso. Parabéns !

    ResponderEliminar
  2. Todos foram bem-vindos e todos honraram a figura do homenageado, Manuel Ferreira. Devo dizer que para mim foi particularmente grato ter a presença e conhecer pessoalmente o Prof. Joaquim Saial. Se ele me permitir, outras colaborações a partir daqui serão possíveis.
    Se a floresta não se aproximar da árvore, podemos sempre levar a árvore até à floresta. Tudo farei, e aqui estou certo de que o Joaquim e a sua Praia de Bote, ou seja os seus amigos, não se pouparão a esforços também, para levar a exposição a outros locais, tanto de Portugal como de Cabo Verde. Ontem, nas Caldas, quer os responsáveis da CPLP quer os dos Negócios Estrangeiros de Portugal presentes manifestaram-se a favor dessa possibilidade.
    A propósito, por ter chegado um pouco mais tarde, a representante da CPLP, Doutora Arlinda Cabral não foi referida por mim na intervenção de abertura. Ora, que boa noticia para Praia de Bote, Arlinda Cabral é cabo-verdiana. Como se poder ver aqui
    https://observalinguaportuguesa.org/repositorio-cientifico-da-cplp-com-todos-os-estados-membros-pronto-ate-2020/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mais uma cabo-verdiana e ainda bem. Mas tudo esteve bem e felizmente não houve falta de gente. O evento esteve muito bem composto, disso não há dúvida. E quem foi não deu o seu tempo por mal utilizado. Pelo menos sei que as três pessoas que foram comigo gostaram imenso.

      Quanto a propaganda, Pd'B estará obviamente disponível. Este fórum está sempre aberto para quem gosta de Cabo Verde e das suas coisas.

      Mais um braça à Manuel Ferreira e à cabo Verde,
      Djack

      Eliminar
  3. Estive em viagem fora do país e só agora vejo esta grande reportagem que o Dr. Joaquim Saial e o Praia de Bote nos proporcionaram, como sempre na linha da frente em todos os acontecimentos em que directa ou indirectamente Cabo Verde está na rota da cultura. Esta homenagem fica a dever-se ao excelente e aturado trabalho de pesquisa, concepção e organização a que meteu ombros o Dr. João Serra, em nome da cultura e da história, honrando o município que ora é palco dos acontecimentos.
    Ao pesquisar sobre as Tropas Expedicionárias a Cabo Verde, nunca imaginei que algum proveito resultaria para o trabalho de outrem. Fico satisfeito por isso, mas sobretudo por saber que o grande homem de letras que foi Manuel Ferreira foi justamente reconhecido pela nação e pela comunidade académica.
    Um bem-haja a todos vós!

    ResponderEliminar