quarta-feira, 15 de novembro de 2017

[3239] "Claridade", a mítica revista de Artes e Letras nascida em São Vicente de Cabo Verde em Março de 1936, agora em capas e índices no Pd'B: n.º 7 (ver seis posts anteriores)

N.º 7, Dezembro.1949
Propriedade do Grupo "Claridade"; Director: João Lopes; Editor: Nuno Miranda (com a habilitação legal) - Administração em S. Vicente de Cabo Verde; Composto e Impresso na Sociedade de Tipografia e Publicidade, Lda. - S. Vicente, Rua de Santo António [sem indicação de preço, agora com 52 páginas, o maior número até aqui]

Textos e colaborações:

- Capa: Vozes, de Manuel Lopes [poema do seu recente livro Poemas de Quem Ficou]
- Páginas 2 a 16: As Férias do Eduardinho, de Manuel Lopes
- Página 17: Era Necessário que Todos Vissem e Brancaflor [poemas - o segundo continua na página 18], de Osvaldo Alcântara [Baltasar Lopes]
- Página 18: continuação de Brancaflor e Nasceu um Poema [de Osvaldo Alcântara]
- Páginas 19 a 26: Tabanca [continuação de Claridade n.º 6], de Félix Monteiro
- Página 27: Momento [poema], de Aguinaldo Brito Fonseca [continua na página seguinte]
- Página 28: continuação de Momento e Poeta do Povo [poema], de Aguinaldo Brito Fonseca
- Página 29: Perdida [poema], de Aguinaldo Brito Fonseca
- Páginas 30 a 32: Dois Contos Populares da Ilha de Santo Antão (A Doutrina e O Cavaleiro e o Pão Quente e mais algumas indicações sobre estes dis contos e sobre Lúcio-e-Fé, publicado no n.º 4 de Claridade), de Baltasar Lopes
- Página 32: Dinhêro d'ês Mundo [poma em crioulo], de Gabriel Mariano
- Página 33: Caco-Leco [poema em crioulo], de Mário Macedo Barbosa
- Páginas 34 a 39: Quatro finações e um Batuque da Ilha de S. Tiago [em crioulo, recolha de Baltasar Lopes e tradução de crioulo para português]
- Página 40: Voz Íntima [poema], de Jorge Barbosa
- Página 41: Serenata [poema], de Jorge Barbosa [continua na página 42]
- Página 42: continução de Serenata e Luar [poema], de Jorge Barbosa
- Páginas 43 a 51: O Folclore Poético da Ilha de Santiago, de Baltasr Lopes
- Página 52: Professor Artur Ramos [nota anónima sobre a morte do médico brasileiro Artur Ramos, investigador de folclore, etnografia e antropologia] e Poemas de Quem Ficou [nota anónima sobre a publicação recente deste livro de Manuel Lopes]

NOTAS do Pd'B: 
No término da capa, a indicação (não periódica).
Neste número não surge a repelente frase VISADO PELA CENSURA.


Sem comentários:

Publicar um comentário